O pouco que de mim tenho dou-o a ti, com nenhum medo ou receio em entregar o que de mim é frágil e pouco coeso. Isto porque sei que cuidarás bem da minha alma, com os carinhos que me dás no dia-a-dia sem os quais já não consigo viver, com as palavras que se sobrepõem a qualquer lágrima que escorra pela minha face num dia de maior trovoada no meu coração e com o amor que arranca de mim um sorriso tão sincero como o brilho de uma noite de luar.