Saber que me amas deixa-me com o espírito leve, como se este fosse pequenos e delicados dentes-de-leão que flutuam à beira das nuvens. Pairam docilmente num vento brando quase inexistente. Sinto fluir em mim o que de ti faz parte, sem deixar de lado uma única particularidade. És singular e eu vejo em ti um amor eterno que se apodera de mim suave e despercebidamente. Deixo-me levar por ti e sinto-me feliz. Unicamente feliz, como quem se apaixona pela primeira vez e desconhece os perigos de mágoa provocados por um amor finito. Nunca outrora me sentira assim: tão perdidamente enamorada. Por isso, deixa-te ficar por perto. Não quero parar de te amar.