Lá estavas tu no fundo da rua, no nosso lugar, à minha espera. Os meus olhos brilhavam só de te ver a caminhar na minha direcção. E na tua mão um pequeno e doce ramo, não de rosas vermelhas que sabes que eu não gosto, mas de flores azuis como o céu e brancas como a neve. Oh, que ternura de surpresa que me preparaste. Dou-te um beijo suave nos lábios quentes. Nunca ninguém me tinha oferecido flores antes e como soube bem seres sido tu o primeiro, meu amor. Agora as flores repousam cuidadosamente no meu quarto para que possa olhar para elas ao acordar de um novo dia.