Não preciso de muita coisa. Só preciso de ti e de mim, num barco a remos, num desses lagos que existem cá no norte. Só preciso de ti e de mim a amar durante as longas horas do dia, com a natureza a rodear-nos. Não é pedir muito. Apenas peço a tua presença física e mental e todo o amor que carregas em ti. Ainda hoje tive parte dele e já lhe sinto o sabor a fugir, como quem foge por brincadeira com vontade de ser agarrado de novo pelos braços de quem se ama. Ouvir o vento passar e escutar os segredos que este traz, seria dar asas de novo ao meu espírito e, contigo do meu lado, voaríamos como seres livres. Passaria a mão pela água que embate na pequena embarcação e tu verias-me a sorrir como criança inocente e alegre. Adorarias essa visão, sei que sim. Sei-o porque adoras me ver feliz. E contigo sei que sou. Por isso, só preciso de ti e de mim, num barco a remar, talvez em círculos, talvez com rumo, mas a amar sem dúvida alguma.