Sinto me indignada pela falta de moral de certas pessoas, indignada com a farsa que às vezes mora na minha realidade e na vida em meu redor. Sinto-me revoltada e estupefacta. E esta revolução em mim transforma-me num ser que não eu. Tudo poderia ser melhor e mais simples se as pessoas se dignassem a fazer o que  realmente interessa e não agissem apenas por interesse próprio.