Já alguma vez te sentiste arrebatada pelo sentimento que possuis dentro de ti ? Já algumas vez quiseste explodir porque guardas demasiado no teu interior, demasiadas emoções, tristeza, mágoa, demasiado para o teu corpo frágil e franzino? Eu já. Eu já quis explodir por não aguentar mais. Quis que tudo acabasse. Berrei e chorei, deitei tudo cá para fora e ainda assim parece que algo teima em permanecer na minha alma débil dos duros anos. E quando parece que estamos finalmente sarados aparece sempre algo a relembrar-nos do passado cruel que vivemos. Isto tudo porque hoje me lembrei de ti. É verdade, hoje lembrei-me de ti. Não queria, mas a tua imagem apareceu diante dos meus olhos, como se estivesse a olhar para um espelho e o reflexo fosses tu. Uma mágoa pareceu apertar o meu coração e senti-me a sufocar. Fechei os meus olhos e gritei para saíres dali. «Vai-te embora, saí daqui. Por favor.» Quando abri os olhos já só tinha a minha televisão ligada perante mim. As lágrimas voltaram aos meus olhos, apenas por hoje, por breves segundos. Já não me és nada, mas causas em mim uma lembrança de memórias que anseio em apagar de vez.
ao S., sem carinho e sem ódio.