Sento-me no canto da minha cama neste momento. Olho para o céu. Aquele azul celestial com algodão a flutuar. Lembro-me de tudo aquilo que me faz bem e que faz o meu coração palpitar mais rapidamente. Mas um pensamento apoderar-se da minha alma. O pensamento de saber que estás doente e de não puder fazer nada por ti. Acordaste gripado e com dores. Uma preocupação habita em cada milímetro do meu corpo. Quero ir para tua casa para cuidar de ti, dar-te todo o mimo possível, sentar-me a teu lado e deixar-te encostar a cabeça no meu colo, afagar-te o cabelo enquanto descansas esse teu corpo febril. Quero obrigar-te a tomar o comprimido na altura certa para este vírus não se apoderar da tua alegre energia e proteger-te agora que estás tão frágil. Este impulso domina o meu corpo e ver-te bem é tudo o que mais anseio neste momento. Mas como não posso ir e deitar-me a teu lado a ver-te dormir, o que me resta fazer é esperar. Esperar até segunda. Esperar que a tua habitual energia volte. Esperar para te dar todos os carinhos que mereces. Fica bom rápido meu amor !