Deitados no sofá, olhando indiferentes ao filme de um dvd que escolhemos minutos antes, ficavamos sossegados em carinhos. Carícias trocadas entre nós fazem o meu coração quente.
  Encostaste à parede branca cal e eu deito-me encostada a ti, ao teu ombro firme, sentindo o teu calor fluir em mim, entrelaçando a minha mão na tua. Tomava agora o gosto ao filme. Tu gostavas que tivesse mais acção. Eu sorri, dei-te um suave beijo e digo-te para te calares e estares atento ao filme, com um sorriso malandro no rosto. Tu sorris carinhosamente para mim. Encosto-me de novo ao teu corpo e desta vez deito um pouco mais no sofá, deixando o meu corpo em ponto morto. Deitas nesse momento a cabeça sobre a minha e começas a acariciar as minhas bochechas com a tua mão quente. Por momentos, um friozinho passou-me pelo corpo, mas rapidamente se dispersou porque aquelas carícias sabiam-me tão bem assim como o amor que emanava de ti.
  Estávamos ali os dois encostados, abraçados com um só. Fechei os olhos por momentos. O filme continuava a dar, ouvia o teu coração bater e a tua mão continuava quente e em contacto com a minha bochecha morna. Os teus dedos ainda desenhavam nela desenhos abstratos do teu amor e deixamo-nos ficar assim por breves momentos, como se não estivesse mais ninguém à nossa volta. Passados alguns minutos o filme já estava parado, o cd já tinha sido devolvido e a televisão desligada. Saímos de mãos entrelaçadas e com os corações prometidos um ao outro. Se for assim todos os dias para o resto da minha vida, vou ser feliz, porque quem não se sente amada com um amor assim ?